DIREITA JÁ?

antes da matéria - Cópia

19dez. PRAXIS POLÍTICA

OPI-002.eps

“…O homem age tendo em vista um fim ou uma finalidade” (Chauí, Marilena. INTRODUÇÃO À FILOSOFIA POLÍTICA (DOS PRÉ-SOCRÁTICOS A ARISTÓTELES. Cia das Letras, SP/SP, 1ª ed, 1994, fl. 440)

…………………………………………………………………………………………………………..DIREITA JÁ?

Infeliz, mas compreensivelmente, não encontrei na “imprensa” da nossa esquerda (nem mesmo no site da “bem informada“) nada sobre a imagem acima. Preocupante, né, leitor? Uma imagem tão expressiva, eloquente e tão própria de regimes populares, socialistas e democráticos de esquerda! Uma imagem tão histórica e já não  tão fácil assim de se ver, e nenhuma defesa? Meu deus, não se fazem mais idealistas como antigamente não, é? Nélida Piñon: …É praxe do tempo escoar detritos, ortodoxias, ídolos, teorias, a tudo submetendo revisões…” (em Lispector, Clarice. DE CORPO INTEIRO;  Artenova, Rio, RJ, 1975, fl.192); mais em MULTIUSO 13, MULTIUSO14, MULTIUSO15

“…a tudo submetendo revisões…“! Como é reacionário o mundo fora do socialismo, né, leitor?  Mas, enquanto há vida, há esperança, né?

coreia, o segundo II amarrado

coreia, o fuzilamento do nº2, Veja 18dez13

Quanto reacionarismo, quanta falta de visão,

coreia, ele ver longe

meu deus!

coreia o irmão preteridocoreia o irmão rebelde

coreia, o amadohttp://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/efe/2013/12/16/tropas-norte-coreanas-prometem-lealdade-apos-execucao-de-tio-de-kim-jong-un.htm

Fui. Deixo-os com o mais brilhante homem de imprensa (das letras?) atual:

DIREITA JÁ

“… Em todo o mundo democrático, pobre ou rico, partidos da direita democrática, mais conservadores ou menos, disputam o poder e são bem-sucedidos. Depois de algum tempo, perdem para os “progressistas”, que serão apeados mais adiante. A democracia não é finalista. Seu fim é uma economia dos meios. É modorrenta e fria. Política quente resulta em guilhotina, linchamento, suicídio, paredão ou condenação ao atraso eterno. A democracia é o regime dos homens aborrecidos. Também é coisa de velho. Por que nós a queremos? Para mantê-la.

O Brasil insiste em ser a exceção. A elite intelectual e a imprensa não sabem ou fingem não saber –pouco importa se é burrice ou má-fé– a diferença entre direita democrática e extrema direita. Sufocam o debate com sua ignorância bem-intencionada, com sua má-fé ignorante e, às vezes, até com seu humor iletrado.

Extrema-esquerda e esquerda divergem nos métodos, não na ambição de subordinar a sociedade a um ente de razão que, num primeiro momento, a domine e, depois, a substitua, pouco importando se pensam num partido ou num conselho de sábios. Já a extrema direita é o avesso da direita democrática; a diferença é de essência, não de grau, como já demonstrou Olavo de Carvalho. Isso é história, não opinião. Procurem os respectivos manifestos dos vários fascismos do século passado. Seu verdadeiro inimigo é o liberalismo, não o comunismo, no qual os fascistas sempre reconheceram o queixo de papai… “Direita”, no entanto, virou palavrão no Brasil. Na academia, o liberalismo é tratado como sinônimo de exclusão social.

Ocorre que a maioria da população, já evidenciou o Datafolha, se identifica mais com valores ditos de “direita” do que de “esquerda”. Mas inexistem por aqui os republicanos, os conservadores ou os democratas-cristãos. As referências de progresso social e político de alguns dos nossos intelectuais não são os EUA, a Grã-Bretanha ou a Alemanha, mas a Venezuela, o Equador e Cuba.

Há muito tempo a oposição é prisioneira dessa falácia e não só evita o confronto de valores como aceita que o PT seja o seu juiz ideológico. Ao disputar o poder, perde-se num administrativismo etéreo. Alguns cronistas, achando que a rendição é insuficiente, recomendam-lhe que vá ainda mais para a esquerda e tente tomar do PT a bandeira do distributivismo da pobreza. Seria seu último suspiro.

“Você reclama do quê? O modelo funciona!” Quem dera! Teríamos ao menos uma escola melhor do que a do Cazaquistão. Mas ela é pior. Direita já! Em nome do futuro.

 Reinaldo Azevedo

http://www1.folha.uol.com.br/colunas/reinaldoazevedo/2013/12/1381558-direita-ja.shtml

Veja, também: NADA É TUDO,  PAULA x TAIS, ÁGUIA OU GALINHA?, VIDEOGRAMAS DE UMA REVOLUÇÃO, ÉTICA NÃO É IDEOLOGIA, DICIONÁRIO AMOROSO DA AMÉRICA LATINA, STALIN, MAO, FIDEL (e ERENICE), FALSIDADE IDEOLÓGICA?, VOCABULÁRIO DE IDEIAS PASSADAS, QUANTA DIFERENÇA!, A ERA LULA- parte 1, O PLIN-PLIN E A VERDADE!, CISNES SELVAGENS, A VINGANÇA DE MARX, O MUNDO IRREAL DE AMANDA GURGEL, O POVO NÃO É BOBO, ABAIXO…, PARABÉNS, VEJA!, TUDO PODE DAR CERTO?, AMORAL DA HISTÓRIA, PARABÉNS, VEJA 2CONTRA UM MUNDO MELHOR , POR QUE VIREI À DIREITA (o livro. Ou quase), UM OUTRO MUNDO É POSSÍVEL (“VEJA MENTE”)

Anúncios
Esse post foi publicado em machadodeachismo, resenha. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s