AS VEIAS ABERTAS E AS PALAVRAS ANDANTES

antes da matéria - Cópia

15mar. KKKKK… SERÁ? EU NÃO ACREDITO:

yoani, madonalds, socialistas

Seção Cartas, Veja 2311, 06ma13. Aqui a Veja vai me desculpar, mas ela tà mentindo. Eu, que sou “de direita”, não entro num Macdonalds… Nunca entrei! Por que essa galera “socialista”, anticapitalista, anticonsumo, anti… e anti-americana entraria? Dou a mão à palmatòria: a veja mentiu… “SERRI, GENTE”

13mar. É POR ISSO QUE GOSTO DE TI, VEJA:

veja, editorial1veja, editorial2veja, editorial3

Por que:

1)  esses anúncios não foram feitos quando PCdoB e PT presidiram a câmera, meu deus? Lembra de “… pouca gente da “esquerda” discursa contra a alma farrista (e formadora de patrimônio) do Estado Brasileiro. E menos ainda contra carrões…” (em O ZIGUE ZAGUE DOS NÚMEROS), leitor?

2) não se vê editorial como esse em publicações “de esquerda“? CABA NÃO, MUNDÃO!

……………………………………..AS VEIAS ABERTAS E AS PALAVRAS ANDANTES

AS VEIAS ABERTASQuando li AS VEIAS ABERTAS DA AMERICA LATINA (Eduardo Galeano) e HISTÓRIA DA RIQUEZA DO HOMEM (Leo Huberman) quase pego em armas. Sabe como são (ou eram) os corações jovens e pobres, né? E o mundo era bem simples (simplório, quero dizer), segundo a universidade da época. Minha pergunta de então: como, minimamente informada, uma pessoa pode não ser de esquerda?

Quanta ingenuidade, em leitor? Não muito depois, já vendo Lídice da Mata, Javierhistoria da riqueza do homem Alfaya…  (então estudantes e militantes do PCdoB) pregando eleições diretas para o Brasil e indiretas para a UNE, já me ocorria: por que são as palavras tão andantes? E o próprio Eduardo Galeano, numa passagem do seu livro de 1994, quase responde:

palavbras andantes“…numa caixa vermelha, guarda as palavras furiosas. Numa verde, as palavras amantes. Em caixa azul, as neutras. Numa caixa amarela, as tristes…” (AS PALAVRAS ANDANTES, Porto Alegre, L&PM, 4ª edição, 2004, fl.69)

E olha que, em 1982, a agradabilíssima Zélia Gatai (não apenas a mulher de Jorge, mas, também, a já autora de ANARQUISTAS GRAÇAS A DEUS) tinha dado uma ótima dica, que não percebi:

“…os ânimos se acalmavam, alguns deputados haviam se retirado do plenário, certamente para tomar um cafezinho ao lado do adversário …” [ela fala do final dos anos 40, quando o PCB, partidoum chapeu para viagem do deputado Jorge Amado, teve o seu registro cassado] “… O que me chocava, mais do que tudo, era vê-los juntos, os reacionários e os comunistas, sorridentes, contando piadas, após as acusações e insultos trocados no plenário. Afinal de contas, eram ou não inimigos…”? (UM CHAPÉU PARA VIAGEM, 10ª edição, Record, RJ, 1982, fl.160).

Bem, já tendo lido umas 02 ou 03 páginas a mais, já tendo conhecido o “jornalista” (sim, aquele! Veja EM 2011, TODOS OS SONHOS SERÃO VERDADE?) e assistido ao debacle do mundo soviético, as perguntas já eram outras: 1)  por que os países socialistas não se desenvolviam, não enriqueciam (alguns “socialistas” enriquecem e do nada, né? Já os países… Ihhh, o que não falta é exemplo!)  2) Por que só se fugia para o capitalismo?… Lembra de VOCÊ É SOCIALISTA? TEM CERTEZA?,  ÉTICA NÃO É IDEOLOGIA, FALSIDADE IDEOLÓGICA?, MADE IN URUGUAI, O ZIGUE-ZAGUE DAS PALAVRAS, O POVO NÃO É BOBO, ABAIXO…, “SERRI, GENTE”, EM DEFESA DE KLEBER SALAZAR,  O DILEMA DE TEREZA CRISTINA…, leitor?  NADA é tão simplisinho nem  TUDO, né? Veja, agora, esse novo DILEMA DA REALIDADE:

1)      EDUARDO GALEANO, segundo toda a mídia “de esquerda”:

chaves, a demonizaçao, galeano“Eu morei nesse país alguns anos e conheci muito bem o que ele era. O chamavam de “Venezuela Saudita” por causa do petróleo. Havia 2 milhões de crianças que não podiam ir à escola porque não tinham documentos… Então, chegou um governo, esse governo diabólico, demoníaco, que faz coisas elementares, como dizer: “As crianças devem ser aceitas nas escolas com ou sem documentos”.

Aí, caiu o mundo: isso é a prova de que Chávez é um malvado malvadíssimo. Já que ele detém essa riqueza, e com a subida do preço do petróleo graças à guerra do Iraque, ele quer usá-la para a solidariedade. Quer ajudar os países sul-americanos, e especialmente Cuba.

Cuba envia médicos, ele paga com petróleo. Mas esses médicos também foram fonte de escândalo. Dizem que os médicos venezuelanos estavam furiosos com a presença desses intrusos trabalhando nos bairros mais pobres. Na época que eu morava lá como correspondente da Prensa Latina, nunca vi um médico.

Agora sim há médicos. A presença dos médicos cubanos é outra evidência de que Chávez está na Terra só de visita, porque ele pertence ao inferno. Então, quando for ler uma notícia, você deve traduzir tudo.

O demonismo tem essa origem, para justificar a diabólica máquina da morte.

*Eduardo Galeano é jornalista e escritor uruguaio.

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=203133&id_secao=7

Será, tão simplesinho, assim? É claro que o choro sentido dos venezuelanos (transmitido o tempo todo pela imprensa burguesa do mundo todo) não parece nada com aquele dos coreanos de Kim Jong-il (veja MULTIUSO 12). Mas a mesma “imprensa burguesa” não cansa de dizer que, sem refinaria, Chaves vendia a materia prima para o império (EUA) e dele comprava gasolina, num excelente negócio para os yanques… E péssimo para a Venezuela.

Fala-se em O Globo:

 chaves, psitola“…Os dados oficiais sobre o comércio exterior, recém divulgados, mostram que no ano passado os venezuelanos gastaram US$ 17,6 bilhões em compras de bens e mercadorias no mercado norte-americano É um recorde histórico de importações com origem nos EUA. Representa um aumento de 43% em relação a 2011 (…) Apesar da retórica do líder (…), as compras de produtos básicos e industriais da Venezuela no mercado dos EUA, no ano passado, atingiram o recorde de US$ 14,1 bilhões. Significou um crescimento de 20,7% em comparação com 2011…”

Vou deixar vocês com REINALDO AZEVEDO:

1) “…Cansei de ler nestes dois dias alguns raciocínios perigosos. Eles consistem basicamente na aceitação tácita de que a melhoria de alguns indicadores sociais na Venezuela — e houve — estão atreladas ao “modelo” inventado por Hugo Chávez. O desemprego, com efeito, caiu de 14,5% em 1999, quando ele chegou ao poder, para 8% no ano passado. Mas também chegou a 18% em 2003, no seu quinto ano de governo. Já a inflação era de 29,9% em 1998, quando ele foi eleito pela primeira vez, e chegou a 33% no ano passado. O seu menor índice foi em 2001, com 12%. O IDH subiu de 0,656 para 0,735 em 2011 e passou, por exemplo, o do Brasil.

chaves, sentimento1Não é segredo para ninguém que Chávez usou o dinheiro farto do petróleo para empreender um forte programa assistencialista. E é esse assistencialismo que garante a adesão entusiasmada dos mais pobres a seu governo. Também é claro as ditas elites tradicionais da Venezuela estavam entre as mais corruptas e socialmente insensíveis do mundo — o que acaba facilitando a emergência de líderes com o seu perfil. Vale para a Venezuela, a Bolívia, o Equador… Mas a rapacidade das ditas-cujas justifica o modelo bolivariano?

Chávez tomou, sim, iniciativas que minoraram o sofrimento dos mais pobres. Isso não está em debate. A questão é saber por que ele precisava da ditadura. A questão é saber por que ele precisava apelar a um regime de força. Essas perguntas não têm resposta porque simplesmente a pantomima bolivariana era desnecessária. Lula também tentou impor alguns instrumentos de exceção no Brasil. Não conseguiu — não ainda ao menos. E nada impediu o petismo de levar adiante a sua lenda.

… Chávez acabou com o que havia de agricultura de ponta na Venezuela, por exemplo. O país não produz mais comida. Expropriou empresas estrangeiras, espantou o capital privado e transformou milhões de venezuelanos em estado-dependentes. Sem a diversificação da economia — impossível no regime bolivariano —, assim continuarão. O petróleo responde por 50% das receitas do governo e constitui quase 100% da receita de exportação. Nas palavras do economista venezuelano Moisés Naim ao Wall Street Journal: “Nunca um líder latino-americano perdeu tanto dinheiro, gastou tão mal os recursos e usou de maneira tão incorreta o poder que lhe foi dado”.

chaves, mortoNão, senhores! O autoritarismo de Chávez não era uma espécie de mal necessário a justificar, então, um bem — a saber: a redução da pobreza e a diminuição da desigualdade. Esse e um juízo delinquente e está na raiz, diga-se, das exegeses malandras sobre o 54 anos da ditadura cubana. Durante décadas, o suposto bem-estar social de Cuba serviu para ocultar os crimes dos irmãos Castro (…)

Chávez distribuiu, sim, parte da riqueza do petróleo por intermédio desses programas, com os quais cevou o eleitorado. Mas roubou, e por muitos anos, o futuro do país, que terá de ser reconstruído — a começar das instituições.

…Cumpre lembrar, ainda, do Chávez “exportador da revolução”. Meteu as patas no Equador, na Bolívia e até na Argentina. Enviou uma mala com US$ 800 mil para ajudar a financiar a primeira eleição de Cristina Kirchner. Inspirou a tentativa de golpe em Honduras e depois tentou articular, com a ajuda do Brasil, farcuma guerra civil naquele país. Armou, isto ficou comprovado, os narcoterroristas das Farc, da Colômbia, e se fez seu interlocutor privilegiado. Em Caracas, há uma praça com o nome do fundador do grupo: Manuel Marulanda. Atenção! Quando o coronel tentou dar um golpe na Venezuela, em 1992, os narcoterroristas lhe enviaram 100 mil pesos — mais ou menos US$ 50 mil à época. No poder, o ditador repassou para os bandidos estupendos US$ 300 milhões. As informações estavam no laptop do terrorista morto Raúl Reyes.

É pouco? Chávez celebrou acordos de cooperação militar E NUCLEAR com o Irã, e o Hezbollah, movimento terrorista baseado no Líbano e que é satélite do país dos aiatolás, estabeleceu uma base de operações na Venezuela.

As relações do estado venezuelano com o narcotráfico também já estão mais do que evidenciadas. Em abril do ano passado, o juiz Eladio Aponte Aponte, da Corte Suprema do país, fugiu para a Costa Rica. Pediu para entrar no sistema de proteção que a agência antidrogas dos EUA oferece aos delatores considerados importantes. Confessou que, a pedido do governo, atuou para proteger o narcotráfico. Nada menos de metade da cocaína que entra nos EUA tem origem na Venezuela. Leiam trecho de reportagem de O Globo de 7 de maio de 2012

[o juiz] deu como exemplo um caso no qual está envolvido um ex-adido militar venezuelano no Brasil, o tenente-coronel Pedro José Maggino Belicchi. Segundo o juiz-delator, Maggino Belicchi integra a rede militar que há anos utiliza quartéis da IVª Divisão Blindada do Exército da Venezuela como bases logísticas para transporte de pasta-base e de cocaína exportadas por facções da Farc, a narcoguerrilha colombiana. O tenente-coronel foi preso em flagrante no dia 16 de novembro de 2005, com outros militares, chaves no vermelhotransportando 2,2 toneladas de cocaína em um caminhão do Exército (placa EJ-746). Na presidência da Suprema Corte, Aponte Aponte diz ter recebido e atendido aos apelos da Presidência da República, do Ministério da Defesa e do organismo venezuelano de repressão a drogas para liberar Magino Belicchi e os demais militares envolvidos. Faz parte da rotina judicial venezuelana, ele contou na entrevista à televisão da Costa Rica. O general Henry de Jesus Rangel Silva, citado pelo juiz-delator, comandou a Quarta Divisão Blindada, uma das unidades mais importantes do Exército venezuelano. Desde 2008, ele figura na lista oficial de narcotraficantes vinculados às Farc colombianas e cujos bens e contas bancárias estão interditados pelo governo dos Estados Unidos. Em janeiro, o presidente Hugo Chávez decidiu condecorá-lo em público e promovê-lo ao cargo de ministro da Defesa. “Rangel Silva é atacado”, justificou Chávez em discurso. (…)

chaves, sentimento2Alguns indicadores sociais da Venezuela melhoraram, sim. É obrigação dos governos. O mesmo se deu em países que se mantiveram no rumo democrático. A ditadura, pois, foi uma escolha de Chávez e de sua camarilha que independe dessa ou daquela medidas.

O cem por cento idiota deixa um país com as instituições em frangalhos, com a economia combalida, com uma inflação da ordem de 30%, infiltrado pelo terrorismo e pelo narcotráfico…”

http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/nao-chavez-nao-era-metade-genio-e-metade-idiota-era-cem-por-cento-idiota-alem-de-comandar-um-governo-infiltrado-pelo-terrorismo-e-pelo-narcotrafico/

Esse post foi publicado em e-mail sindjufe, machadodeachismo, resenha. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s