CABA NÃO, MUNDÃO

Lembro aos visitantes que, dos 119 posts – incluindo os MULTIUSOs – apenas 40 se referem à nossa Política local (Sindjufe).  Todos, entretanto exploram ou buscam o barro formador de Gente e Cidadão: Ética, Pensamento, Literatura, Democracia, Arte… Este é o nosso propósito, como a coluna de frase à direita deixa claro. Para nós, a ideologia é pensar (veja o blog) e Democracia não é um panfleto.  Atenção: Blog já com várias páginas.  Para vê-las, no fim desta clique em post mais antigos.   Cada um deles está vinculado a uma categoria ou mais. Ex: clicando em email-sindjufe,  você acessa tudo relacionado ao sindicato; em  machadodeachismo, todos os artigos e literarutura; em enquete, todas as consultas; em oxigênio, tudo que ajuda a respirar… E nunca  esqueça de LER DEVIA SER PROIBIDO, da mineira Guiomar Grammont. Ele pode mudar a sua vida.

ENQUETE4

…………………………………………………………………………………….CABA NÃO, MUNDÃO

Em Minas, diz-se “caba não, mundão” quando o que se quer manter é tão bão, gostoso ou lucrativo que, findo, deixaria saudade. Equivaleria ao nosso “eu quero é mais”, se esta não fosse uma das mais legítimas expressões da nossa mentalidade política, baianamente vivida da cintura para baixo. Lá, o “caba não mundão” se referiria, por exemplo, ao CONTRÁRIO do que o último Globo Repórter (sexta-feira) mostrou de Singapura: poucos recursos físicos, mas muito êxito pessoal e social e em curtíssimo prazo (conta-se o tempo a partir do momento em que um país resolve investir e se organizar para romper a pobreza e o atraso). A propósito, alguém ainda tem alguma dúvida sincera quanto aos motivos que levaram ao fim da antiga URSS ou à exitosa reabilitação do capitalismo pelo PC Chinês? Parece que Cuba  também tá caindo na real, né? E quanto à nossa miséria? É porque somos capitalistas ou porque o que queremos “é mais” e quem quiser que sifu? Veja QUEM RESPONDE?, A ERA LULA- parte 1, STALIN, MAO, FIDEL (e ERENICE), PARTIDO DA CLEPTOMANIA DO BRASIL,   VOCÊ É SOCIALISTA? TEM CERTEZA? Quer ajuda dos universitários?, JOGADAS DE PORTUGÊS (em SEÇÃO MULTIUSO),   OS BANDIDOS DE CUBA

Cá (Bahia), o “eu quero é mais”, que é outra modalidade de “não tô nem aí”,  vem da ruína moral operada pela nossa história (inclusive no meio século de Carlismo), e espírito público degradado por dinheirismo e oligarquia (uso, domínio e clientela), meios jamais recusados pela grande “esquerda”. Sem querer ser chato (mas já sendo), não vamos esquecer que, para operar qualquer pedaço de Estado ou sindicato, a nossa principal “esquerda” (PT e PCdoB) jamais deixou de matar ou morrer, sempre levando em conta apenas a sua própria vida. Claro: sempre xingou o capitalismo, que sempre foi pior do que o “socialismo” quando não se interessou por … consumidores (poder de compra, propriedade, educação, que geram cidadãos…), mas, primeiro, cuidou sempre de si:

  •  pôs os seus filhos nas melhores escolas (que ninguém é besta);
  • buscou os melhores espaços, inclusive para morar;
  • pensou no presente e no futuro, com investimento e conforto possível;
  • sempre que pôde dominou com mão de ferro, nem sempre para o bem do dominado;
  • como qualquer mortal, viu na política o meio mais próximo ou próspero (autônomo e pouco fiscalizado) para a ressignificação das suas vidas…

Quer dizer: goza o mundão como pode; sempre que pode, concentra e exclui; e os outros é que são “capitalistas” e “de direita”…!!??  A propósito, algum de nós acha que o discurso “radical” do PCdoB, por exemplo, só teria vindo a conhecer o ex-prefeito biônico Fernando Collor após apoiá-lo para o governo de Alagoas (1987/89)? O que será que se buscou em troca? Educação, ética, democracia, distribuição de riqueza…? Certamente. O mesmo, talvez, que buscou PC farias em Cuba, no primeiro semestre de 1990.  Diz Mário Sérgio Conti (em NOTÍCIAS DO PLANALTO – se você não gosta de ler, experimente esse livro. Talvez você mude de ideia):

 … Jorge bandeira pilotou o jatinho que viajou do Rio de Janeiro para Havana (…) A bordo, estavam Paulo Cesar Farias, Hildebrando Aleluia, Sérgio Andrade e José Bicalho Dias, também diretor da Andrade Gutierrez. PC tinha contatos em Havana e se dava bem com o embaixador de Cuba em Brasília, Jorge Bolanos. Os empresários e Farias foram recebidos por Fidel castro num jantar. A Andrade Gutierrez queria discutir com o ditador a construção de plataformas marítimas de petróleo em Cuba. Farias queria importar vacinas  e acalentava o sonho de construir hotéis em Havana e – se Castro servisse de intermediário – casas populares em Angola. Findo o jantar, o ditador deu de presente a Farias uma caixa de charutos, cada um deles com um selo personalizado onde se lia “Don Pablo”. PC acendeu um na hora e baforou fumaça no rosto de Fidel –que havia deixado de fumar. A embaixada cubana em Brasília passou a enviar regularmente caixas de charutos aos dois dos homens mais influentes no Brasil: Fernando Collor e Don Pablo… (fl.300)

Que tal? Decepcionado? Assustado? Bobagem. Só bobos (como eu e você) já acreditaram que política não é negócio. É, sempre foi e sempre será: ela é humana. A diferença é que algumas sociedades, a depender das suas escolhas políticas (viu a importância de Política e de Cidadão?), podem passar a ver a si mesmas como um grupo onde o sucesso do todo depende do de cada um  e  vice-versa. Note que isso é completamente diferente de um certo canto de sereia (“…o importante é o coletivo e não o indivíduo…que tingiu de sangue muitos mares, e, no fim, serviu apenas para juntar e oferecer onda aocingapura seus comandantes.

Será mesmo, aliás, que a corrupção é zero, em Singapura (um país que importa até água!), como disse o Globo Repórter? Será isso possível, num regime que, além de capitalista, não é lá muito aberto? De uma coisa não se duvida: fechado, qualquer cômodo tende à pouca luz. E a pouca luz, ao turvo  imaginário (como o Sindjufe ainda não comentou aquela fl. 06 da auditoria, meu deus? Veja em  ELE ESTÁ SÓ. E SEM O QUE FALAR!). Exemplo picante:

“… o papa presidiu a   um banquete (…) realizado no vaticano, que se tornou famoso na crônica da pornografia como o Balé das Castanhas. De acordo com o sóbrio relato de Burchard, cinquenta prostitutas dançaram com os convidados após o jantar, a princípio todos vestidos, logo a seguir todos nus. As castanhas foram dispostas entre os candelabros espalhados no chão e as prostitutas, arrastando-se com mãos e joelhos pelo pavimento,  encontravam meios de colher as amêndoas (…), enquanto  o papa, César  (César Bórgia, filho do papa Alexandre VI – 1492/1503) e sua irmã Lucrécia observavam.  Seguiu-se o relacionamento sexual de convidados e prostitutas com prêmios de finas túnicas e mantos de seda para os convivas que conseguissem  maior número de cópulas… ( TUCMAN. Bárbara W. A MARCHA DA INSENSATEZ:  de Tróia ao Vietnã. Tradução de Carlos de Oliveira gomes- Rio de Janeiro, José Olympio, 1985, fl. 91/92) 

O que você diria, estando do lado dos que não falavam em ReformaCaba não mundão ou eu quero é mais?  Bem, como o nosso foco político é o Sindjufe-ba (sua longa história de poucas mãos e desmandos), fique agora com o frio artigo DIRIGENTE SINDICAL NÃO É PROFISSÃO, publicado no FALAJUF 374. Última pergunta:

Por que o site oficial pouco falou do recente congresso, “o órgão mais importante da categoriae dele praticamente não exibiu fotos, a não ser dos dirigentes. Veja:

congresSo SINDJUFE 1 

http://www.sindjufeba.org.br/Noticias.aspx?id=1262. Quer saber por quê? Veja ACM, MEU AMOR.

DIRIGENTE SINDICAL NÃO É PROFISSÃO, FALAJUF 374, MODIFICADO

http://www.asserjuf.org.br/falajuf2011/374.pdf

ressalva:

este blog não faz nem reconhece elogios a dirigentes que se põem acima do que dirigem, inclusive porque são bem pagos e, se se tornaram visíveis, foi graças ao que dirigem ou dirigiram.

resumo:

“…O que se questiona nesta coluna, sem prejuízo das o gato nãoinvestigações sobre os desmandos apontados nos artigos publicados pelo FALAJUF e a consequente punição dos culpados, é a longa permanência de representantes da categoria à frente dos sindicatos e associações de classe. A experiência tem demonstrado que essa prática leva inevitavelmente à personalização, posturas autoritárias, burocratização da administração, sectarismo, desvios de condutas, entre outros vícios. A profissionalização do dirigente sindical — leia-se: o trabalhador/servidor que se afasta de suas atividades laborais para ocupar um cargo de representação e nunca mais retorna para as suas antigasinterrog MILHÃO funções — é apontada como uma das causas dos desmandos e dos desvios de finalidade do sindicalismo brasileiro. O representante sindical quando se perpetua na direção da entidade passa a se sentir dono, não admite criticas, contestação, perde completamente a noção de que é apenas um mandatário e porta-voz dos interesses dos representados/outorgantes. O sindicato/associação para esse tipo de dirigente não passa de um trampolim para suas ambições sociais, culturais e políticas…”

lembrete:  

“…apenas as três maiores centrais sindicais do país recebem anualmente mais de R$ 60 milhões, assim distribuídos, CUT – Central Única dos Trabalhadores, R$26,8 milhões, Força Sindical, R$ 22,7 milhões e UGT – União Geral dos Trabalhadores, R$ 13,6 milhões (Fonte Revista ISTO É, 2153, p. 40)…”

 http://www.asserjuf.org.br/falajuf2011/374.pdf

Veja, também:

A QUESTÃO DA MENTALIDADE E OS TRÊS ESPÍRITOS 

 DESVIO NO SINDJUFE É DE MAIS DE MEIO MILHÃO!

É NA PRESSÃO ou ME ENGANARAM?

DICIONÁRIO AMOROSO DA AMÉRICA LATINA

FIDEL, O FILME

ÉTICA NÃO É IDEOLOGIA

FASCISMO DE ESQUERDA (o livro)

A VITÓRIA DA ESCRITA e da DEMOCRACIA…

FERVIDOS E MAL PAGOS?

VIDEOGRAMAS DE UMA REVOLUÇÃO

A GUERRA QUE ELES NÃO PODEM PERDER

EM 2011, TODOS OS SONHOS SERÃO VERDADE?

m…NO VENTILADOR?

O PLIN-PLIN E A VERDADE!

BLEFE

A RIQUEZA E A POBREZA DAS NAÇÕES

“…EU TENHO MEDO É DA DESONRA…

Anúncios
Esse post foi publicado em e-mail sindjufe, machadodeachismo. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s