OS BANDIDOS DE CUBA

Em março/10, estas frases correram mundo:

Temos de respeitar a determinação da Justiça e do governo cubanos de prender as pessoas em função da legislação de Cuba, como quero que respeitem a do Brasil”

 “Eu acho que greve de fome não pode ser utilizada como um pretexto dos (da luta por) Direitos Humanos para libertar pessoas. Imagine se todos os bandidos que estão presos em São Paulo entrarem em greve de fome e pedirem liberdade”

 “Eu gostaria que não ocorresse (prisão de presos políticos), mas não posso questionar as razões pelas quais Cuba os prendeu, como não quero que Cuba  questione as razões pelas quais há pessoas presas no Brasil”.

Não parecem, mas são do Presidente Lula. Foi uma mancada e tanto. Agora vem o PCdoB, partido no Governo, recuperando a garfe do ex-sindicalista, grevista e contestador. Editorial em  VERMELHO, “a esquerda bem informada“:  Por que foram condenados os presos que Cuba vai libertar. Veja que não se trata de uma pergunta, mas de uma justificativa/acusação. Link: http://www.vermelho.org.br/editorial.php?id_editorial=773&id_secao=16 

Note que o Gramna, jornal único e oficial de Cuba, passou por cima do assunto, tratando-o lateralmente (pé de página): http://www.granma.cu/portugues/index.html.

Agora, veja a imagem seguinte. Sabe quem é o  segundo em pé da esquerda para a direita (sem trocadilho)? Não? Então clik nesta ao lado. Reconheceu? Isso mesmo: o ex-ministro Zé Dirceu, instantes antes do seu exílio. Motivos? Políticos. Os militares brasileiros poderiam ter dito dele e dos demais presos o mesmo que Lula e o PC do B disseram dos cubanos??? Essa galera detesta DEMOCRACIA, é verdade. E tem as suas razões:  com liberdade (inclusive de expressão), debate, respeito …, eles não sobrevivem. Mas, será que ela (a galera) detesta capitalismo mesmo?

Se as imagens abaixo fossem do Brasil da era militar, qual seria a posição dos chamados homens “de esquerda, leitor? Seria necessário ler alguma das impensáveis páginas da História, para se temer (ou, pelo menos, duvidar) da já inaceitável “ditadura do proletariado”? Lembro de João Amazonas, o líder  máximo do PCdoB até morrer, de olhos virados para o céu (TV câmera ou senado):

“como deixaram tudo aquilo  acontecer? Como não tomaram uma providência?”

Sabe que “aquilo era? A ruína do ancien regime soviético; a queda do muro de Berlim. Que “providências” o líder máximo tomaria? Negociação?Discussão? …Ètica? …Democracia? …Direito dos Trabalhadores?
Por que será que aquela imensa máquina de morte, terror de massa, corrupção, colonialismo, ineficiência, luxo, luxúria e guerra ao pensamento chamado URRS ruiu? Não vamos esquecer que ninguém matou mais socialista do que os próprios “socialistas” (são mais de cem milhões de pessoas, se somadas as vítimas apenas de Stalin, Mao e Pol Polt, foto) Seria diferente se essa esquerda histórica ainda tivesse reserva moral para chegar ao poder, por armas? Não se engane: o importante, para qualquer sistema é o próprio sistema, e é por isso que cada sociedade tem de se incluir nele (uma boa escola ajuda muito). Mas temos de admitir que há uma particularidade inegável na esquerda: para ela,  opressão (tortura, poder absoluto e todo tipo de degeneração inerente a esse tipo de regime) só não é aceitável para a “direita”.

A propósito, por que, na “ditadura do proletariado“, só se sai do poder morto ou inválido?  A resposta é simples: nesse ambiente de expurgo, remoções em massa, “guerra contra o inimigo” (principalmente o companheiro/rival), massacre (quase nunca contra opositores armados e às vezes nem opositores), etc, etc, só  no Poder (partido, estado, burocracia) há vida. Só nele (e nem sempre) é possível respirar. É uma questão de vida ou morte. Tem CONCORRÊNCIA, COMPETIÇÃO…? Tem. Só que desleal! A atividade política  dentro dessa loucura é regida pelo SERVIÇO SECRETO, e as DISCUSSÕES E PENSAMENTO, na PROPAGANDA IDEOLÓGIA. Foi, sim, uma segunda IDADE MÉDIA.  Você já percebeu que o socialismo não gerou jornalistas nem escritores? Por quê? Por que será que só houve imprensa e literatura em defesa desse Céu na Terra fora dele? A oficial não vale. E greve? Teve greve no “socialismo”? Teve (leste europeu). E as polícias (eram inúmeras, muitas vezes uma desconhecendo a outra) caíram  matando! Admitamos, então, que, se já houve algum exercício de direito civil (greve, voto, consulta, avaliação periódica do governo… influência da Sociedade SOBRE o Estado, eficiência (inclusive econômica) e LUGAR PARA ONDE FUGIR, infelizmente não foi no “socialismo”. o próprio surgimento do PT, que brotou da sociedade como uma alternativa aos PCs, prova isso.

Sugestão de leitura:

1994, IDÉIAS PARA UMA ALTERNATIVA DE ESQUERDA À CRISE BRASILEIRA (vários autores, dentre eles: César Benjamim, Emir Sader, Chico Alencar e Leandro Konder), Relume Dumará, 1993;

 • MEA CUBA; Cabrera Infante (neste livro, o famoso escritor cubano, comunista, filho de comunistas, companheiro e ex-diplomata de Fidel faz uma emocionante e dolorosa Mea Culpa, minha máxima culpa por ter ajudado na instalação do regime); Cia das Letras, 1992) e

Jean Paul Sartre (coleção OS PENSADORES), para quem não havia coitados na História, desde que pudessem pensar sobre si mesmos. Uma vez apto a pensar, apto (obrigado) a ter projeto, mudar a História, o Destino. Obrigado a lutar! Era o seu conceito de Responsabilidade, que, talvez, valha para os dissidentes cubanos, também.

Anúncios
Esse post foi publicado em machadodeachismo. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s