O VALIOSO TEMPO DOS MADUROS

Meus amigos (como sempre iniciava o seu show de visão de jogo e português o brilhante  Armando Oliveira), a gente sabe que 1ª via é a realidade e que  OSTRA FELIZ NÃO FAZ PÉROLA. Em seu feliz fundo de mar, Rubem Alves diz o porquê:

“…o seu corpo (da ostra) sabia que, para se livrar da dor que o grão de areia lhe provocava, em virtude de suas aspereza, arestas e pontas, bastava envolve-lo com uma substância lisa, brilhante e redonda…” (fl.12)

E complementa:

“…As pessoas que se imaginam felizes simplesmente se dedicam a gozar a vida. E fazem bem. Mas as pessoas que sofrem, elas têm de produzir pérolas para poder viver. Assim é a vida dos artistas, dos educadores, dos profetas…”

 http://www.rubemalves.com.br/QuartodeBadulaquesLXXVperolas.htm

Sejamos felizes! E, sempre que possível, melhores.

 FELIZ 2011

Não esqueça: A MOÇA DAS FLORES (amanhã, 01 jan), da autora baiana Marina Gentille

…………………………………………………………….O VALIOSO TEMPO DOS MADUROS

Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui para a frente do que já vivi até agora.
Tenho muito mais passado do que futuro.
Sinto-me como aquele menino que recebeu uma bacia de cerejas..
As primeiras, ele chupou displicente, mas percebendo que faltam
poucas, rói o caroço.
Já não tenho tempo para lidar com mediocridades.
Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflamados.
Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram,
cobiçando seus lugares, talentos e sorte.
Já não tenho tempo para conversas intermináveis, para discutir
assuntos inúteis sobre vidas alheias que nem fazem parte da minha.
Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesar da idade cronológica, são imaturos.
Detesto fazer acareação de desafectos que brigaram pelo majestoso cargo de secretário geral do coral.
‘As pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos’.
Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência, minha alma tem pressa…
Sem muitas cerejas na bacia, quero viver ao lado de gente humana,
muito humana; que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com
triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua
mortalidade.
Caminhar perto de coisas e pessoas de verdade,
O essencial faz a vida valer a pena.
E para mim, basta o essencial!

O VALIOSO TEMPO DOS MADUROS é um texto de Mário de Andrade. Aguarde A MOÇA DAS FLORES, de Marina Gentille (01/jan). As fotos são de Tambaba/PB.

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

3 respostas para O VALIOSO TEMPO DOS MADUROS

  1. Luciene Assunção disse:

    Olá Estrela, muito legal e obrigada pela lembrança e pelo belo texto. Beijos Lu

  2. vaniria guedes brandão disse:

    Querido Estrela,2011 feliz d+++ pra vc e sua família,saudades e grata pelos desejos de felicidades….Afetuosamente,Vaníria.

  3. Grace Bulcão disse:

    Feliz Ano novo
    Só para descontrair…
    Tô adorando as fotos, coisa boas tirar férias, praia de nudismo aqui, uma outra praia ali, sem pressa, curtindo todos os momentos… Aí vai a minha pergunta, essa foto acima da mocinha montando no jegue em pelo (ela em pelo), né muito penoso não (para ela, claro)? é assadura na certa.
    De qq forma aguardamos tb fotos do editor na praia de nudismo, de preferência indo, para não causar constrangimentos…kkkk
    bjo e aproveite
    P.S. já fiz esse itinerário, mas pulei a praia de nudismo, né preconceito não é que eu tenho certeza que ia ficar olhando o que não deveria (e perderia a melhor parte, que é curtir o barato do nudismo) e iria causar constrangimento e ficar constrangida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s